NOTÍCIAS

Voltar
12/05/2014

Exportações de maio registram superávit de US$ 226 milhões

O saldo comercial de maio está superavitário em US$ 226 milhões e possui média diária de US$ 37,7 milhões; segundo balanço divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A corrente de comércio, nas duas primeiras semanas do mês, alcançou US$ 12,222 bilhões (média de US$ 2,037 bilhões). Pelo desempenho diário, houve queda de 0,2% no comparativo com maio passado (US$ 2,042 bilhões) e aumento de 4% na relação com abril último (US$ 1,947 bilhão).

Nos seis dias úteis de maio (1° a 11), as exportações brasileiras somaram US$ 6,224 bilhões. Em maio, a média diária apresentada foi de US$ 1,037 bilhão. O resultado é 0,2% menor que o verificado em maio de 2013 (US$ 1,039 bilhão).

No mesmo período, as importações, chegaram a US$ 5,998 bilhões e registraram média diária de US$ 999,7 milhões. Com esse desempenho, houve retração de 0,3% na comparação com maio do ano passado (US$ 1,002 bilhão). 

Exportações

Em relação à média de abril deste ano (US$ 986,2 milhões), houve alta de 5,2% nas exportações, com crescimento nas vendas de produtos básicos (9,1%) e manufaturados (1,2%), enquanto retrocederam os embarques de produtos semimanufaturados (-1,5%).

Neste comparativo, houve queda das exportações de produtos semimanufaturados (-10,1%); provocada, especialmente, por ouro em forma semimanufaturada, óleo de soja em bruto, açúcar em bruto, e borracha sintética e artificial.

As vendas de produtos manufaturados (-7,1%) também caíram por conta de aviões, óleos combustíveis, automóveis de passageiros, autopeças, motores para veículos e partes, e açúcar refinado.

Por outro lado, cresceram as vendas de produtos básicos (5,7%), com destaques para farelo de soja, soja em grão, café em grão e carne bovina e suína. 

Importações

Na comparação com a média de abril deste ano (US$ 960,9 milhões), houve aumento de 4%, com crescimento nas compras de adubos e fertilizantes (101,9%), químicos orgânicos e inorgânicos (23,5%), plásticos e obras (7,2%), instrumentos de ótica e precisão (6,5%), e borracha e obras (4,9%).

Houve diminuição, principalmente, nas aquisições de combustíveis e lubrificantes (-20,3%), farmacêuticos (-10,8%), veículos automóveis e partes (-4,8%), borracha e obras (-1,1%), e equipamentos mecânicos (-1,0%). 

Ano 

De janeiro à segunda semana de maio deste ano (87 dias úteis), as vendas ao exterior somaram US$ 75,536 bilhões (média diária de US$ 868,2 milhões).

Na comparação com a média diária do período equivalente de 2013 (US$ 888,2 milhões), as exportações retrocederam em 2,3%. As importações foram de US$ 80,876 bilhões, com média diária de US$ 929,6 milhões. O valor está 1,6% abaixo da média registrada no período correspondente de 2013 (US$ 944,9 milhões).

No acumulado do ano, o saldo da balança comercial está deficitário em US$ 5,340 bilhões, com resultado médio diário negativo de US$ 61,4 milhões. No período equivalente de 2013, o saldo era negativo em US$ 5,042 bilhões, com média diária de US$ 56,7 milhões.

A corrente de comércio soma, em 2014, US$ 156,412 bilhões, com desempenho diário de US$ 1,797 bilhão. O valor é 1,9% menor que a média aferida no período correspondente do ano passado (US$ 1,833 bilhão).

 

Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior